TNSJ abre temporada 2018/2019 com estreia de três produções próprias

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Aposta no Centro Educativo, com múltiplas propostas para alunos, professores e famílias, é um dos destaques desta nova temporada

Otelo, Em fio breve o coração e Uma Noite no Futuro são as três produções do Teatro Nacional São João (TNSJ) para os primeiros quatro meses da temporada 2018/2019. A programação entre setembro e dezembro do TNSJ – que inclui o Teatro Carlos Alberto (TeCA) e o Mosteiro de São Bento da Vitória (MSBV) – já foi apresentada e contempla duas dezenas de espetáculos, entre eles oito estreias, incluindo as três produções próprias. As habituais Leituras no Mosteiro também estão de regresso, desta feita com o tema Fora da Caixa, lendo obras dos Forced Entertainment, Annie Baker e Angélica Liddell.

Durante este período, os espaços vão receber vários projetos de importantes companhias nacionais – Ensemble, Teatro da Palmilha Dentada, Teatro Experimental do Porto, Artistas Unidos, Teatro da Garagem ou Teatro Nacional D. Maria II – e espetáculos internacionais integrados no Festival Internacional de Marionetas do Porto (FIMP). No período que antecede o Natal (20 de dezembro), os Músicos do Tejo levam até ao Teatro Nacional São João Veneza e os Limites da Moralidade, um espetáculo que abre uma janela com vista para a música e para a sociedade do Renascimento italiano e que terá a atriz Luísa Cruz como narradora de serviço.

Na temporada 2018/2019, o Centro Educativo do TNSJ será totalmente reformulado. Para além do reforço nos espetáculos para o público infantojuvenil – como é o caso de Frágil, de João Paulo Seara Cardoso, e Comer a Língua, com texto de Regina Guimarães – e nas ações de formação e oficinas, destaque-se as iniciativas que fazem a ligação entre a Escola e o Teatro. Disso é exemplo a atividade que pretende celebrar os 500 anos da apresentação do Auto da Glória à corte portuguesa (1519) e que desafia alunos e professores de todos os ciclos de ensino a formarem um Clube de Teatro – com o apoio de formadores do TNSJ – e a construírem um espetáculo a partir da obra de Gil Vicente. As apresentações só serão feitas no próximo ano, mas as inscrições já estão abertas, num máximo de 200 participantes.

Produções próprias: Shakespeare, Gil Vicente e Beckett

A programação do Teatro Nacional São João arranca no dia 12 de setembro com o Colexpla – Festival Internacional de Exploração Sonora. No entanto, ainda este mês, está prevista a estreia da primeira produção própria desta temporada: Otelo é a segunda incursão de Nuno Carinhas (diretor artístico do TNSJ, que também assina os figurinos e a cenografia) pelo universo de William Shakespeare e estará em cena entre 28 de setembro e 13 de outubro.

Estão ainda programadas várias atividades paralelas relacionadas com o espetáculo, como é o caso de uma Oficina de Teatro e de um Seminário com Maria Sequeira Mendes.

Nuno Carinhas está também no centro das outras duas produções próprias. Em fio breve o coração celebra-se o fado, esse “sexto sentido” tão português.

O espetáculo estreia-se no dia 1 de outubro, no Mosteiro de São Bento da Vitória, para assinalar o Dia Mundial da Música. Com direção musical de Miguel Amaral e direção cénica de Nuno Carinhas, o jovem premiado Miguel Xavier corporiza as palavras de poetas populares (Manuela de Freitas ou Alexandre O’Neill) e reflete fados mais modernos de Mário Laginha, Luís Figueiredo, André Teixeira ou Filipe Teixeira.

Já em Uma Noite no Futuro, que se estreia dia 13 de dezembro, no TeCA, o diretor artístico do TNSJ conta com o apoio de Pedro Sobrado no conceito e na dramaturgia de um espetáculo que reúne as obras dramáticas de dois autores “contemporâneos”, Gil Vicente, o ilustre desconhecido que fundou o teatro português, e Samuel Beckett, um dos inventores do (impropriamente) designado “teatro do absurdo”.

A peça pode ser vista até dia 22 de dezembro.

Otelo © João Tuna

Setembro é ainda mês de mais duas estreias

Antes da chegada do outono, o TNSJ apresenta outras duas estreias. Imóvel “salta” do teatro convencional e vai até a uma sala de reuniões de um condomínio do Porto para refletir a cidade e a cidadania, reivindicando o desejo de voltarmos a estar juntos, em comunidade. Com encenação de Hugo Cruz e texto de Regina Guimarães, o espetáculo estreia-se a 19 de setembro na Rua Mártires da Liberdade (com ponto de encontro no TeCA) e ficará em cena até 23 do mesmo mês.

Ter Razão é o mais recente projeto do Ensemble, que encomendou um texto original e encenação a Ricardo Alves, do Teatro da Palmilha Dentada. O espetáculo – que pode ser visto no TeCA entre 26 e 30 de setembro – cria uma ponte entre atores e criativos de duas companhias portuenses, cruzando distintas gerações para desafiar expectativas, enquanto se conversa sobre aqueles que querem a todo o custo ter razão.

E também sobre os problemas de estacionamento e dos engarrafamentos monumentais.

A Bella Figura de Yasmina Reza está agora nas mãos de Nuno Cardoso

Depois de duas recentes incursões no teatro de Gorki (Veraneantes, 2017) e de Shakespeare (Timão de Atenas, 2018), Nuno Cardoso está de regresso aos autores contemporâneos.

Bella Figura, da francesa Yasmina Reza, começa por apresentar uma noite com um jantar romântico e uma descontraída festa de aniversário, “mas que acaba por descambar numa situação onde o verniz da civilidade estala para dar a ver um corpo social em adiantado estado de decomposição”.

O espetáculo estreia-se no dia 2 de novembro, ficando em cena até dia 4 do mesmo mês, no Teatro Carlos Alberto.

Três peças de Pirandello servidas numa sequência mediterrânica

Luigi Pirandello foi um ator determinante na vontade de Simão do Vale Africano começar a fazer teatro.

Por isso mesmo, o criador decidiu-lhe prestar um tributo, trazendo a sua terceira encenação até aos espaços do Teatro Nacional São João.

Entre 15 e 25 de novembro, abrem-se as portas de Trattoria Pirandello, “restaurante” onde são servidas em sequência três peças em um ato do dramaturgo italiano, três “refeições” breves e mediterrânicas.

Começa com O Homem com a Flor na Boca – um lugar de espera e de passagem, a vida e a morte –, prossegue com o maravilhoso mundo para cá do espelho de Sonho (ou talvez não) e termina em chave cómica, na companhia do tratante Cecè, espécie de D. João à italiana. Uma estreia para “degustar” no Teatro Carlos Alberto.

Do Alto da Ponte © Jorge Gonçalves

Século XXI: Chega agora o último capítulo da Trilogia da Juventude

No último ano e meio, o Teatro Experimental do Porto tem estado a “estudar” as juventudes inquietas dos últimos cinquenta anos do século passado em Portugal, numa saga que chamou de Trilogia da Juventude.

Gonçalo Amorim estreia agora o último capítulo deste texto tripartido, colocando em destaque o século XXI e olhando para o futuro e para as repercussões da Quarta Revolução Industrial.

Verdade ou Consequência pode ser visto entre 6 e 16 de dezembro, no TNSJ.

Martin Crimp visita, no dia 8 de novembro, o Teatro Carlos Alberto para uma conferência que terá como moderadora Maria Sequeira Mendes. Há muito tempo que o TNSJ se deixou capturar pela estranha crueldade do seu teatro, em espetáculos de companhias como a ASSéDIO ou o Teatro da Rainha.

A conferência, integrada no programa Fórum do Futuro, antecipa o regresso do dramaturgo britânico à programação do TNSJ, em março de 2019, com a estreia nacional de The Rest Will Be Familiar to You from Cinema, peça que escreveu a partir de As Fenícias de Eurípides.

Homenagem aos 80 anos de Maria Velho da Costa

Em Saber de Mim Sabendo das Coisas, o TNSJ junta-se à Faculdade de Letras da Universidade do Porto para homenagear Maria Velhoda Costa. No dia 12 de novembro, na Faculdade de Letras, conferencistas nacionais e estrangeiros discutem as múltiplas linguagens da obra da escritora.

No dia 13, às 18h00, o TNSJ reúne à mesma mesa alguns criadores que construíram obra a partir da obra dela, seja no cinema, como a realizadora Margarida Gil, seja no teatro, como Luísa Costa Gomes e Nuno Carinhas, que em 2012 desviaram o romanceCasas Pardas para o palco do TNSJ.

Ou Ricardo Pais, que encenou Madame em 2000, peça que o TNSJ reedita em livro, agora na coleção TNSJ/Húmus.

Às 21h00, Sara Carinhas dirige Meninas Exemplares, leitura encenada de textos de Maria Velho da Costa protagonizada por Emília Silvestre, Joana Carvalho e Sara Barros Leitão, que serão acompanhadas pela pianista Madalena Palmeirim.

Pós-Graduação em Dramaturgia com apoio do TNSJ

O TNSJ é parceiro da ESMAE (Instituto Politécnico do Porto) na criação de um curso de pós-graduação em Dramaturgia, cuja primeira edição acontece no ano letivo 2018-19 e que conta ainda com o envolvimento da RTP.

A participação do TNSJ na implementação do curso passa pelo desenvolvimento de ações que correlacionam os conteúdos curriculares e a programação do próprio TNSJ, nomeadamente as suas produções, favorecendo o contacto dos estudantes com autores, encenadores e atores, bem como o acesso privilegiado às diversas fases de criação teatral.

Do corpo docente da primeira edição desta pós-graduação, dirigida por Jorge Louraço Figueira, fazemparte os encenadores Nuno Carinhas (diretor artístico) e Nuno M Cardoso (assessor da direção artística) e o dramaturgista Pedro Sobrado, presidente do Conselho de Administração.

Igreja de São Bento da Vitória passa a integrar visita guiada

A partir de dia 28 de setembro, dia de abertura das Jornadas Europeias do Património, as visitas guiadas ao Mosteiro de São Bento da Vitória passam a integrar uma novidade: será possível conhecer a Igreja de São Bento da Vitória, reconhecida pela grande riqueza arquitetónica e ornamental e onde se destacam o retábulo de talha da capela-mor, o magnífico órgão de tubos em talha e o coro alto, com os seus relevos narrativos da vida de São Bento.

No seu conjunto, Igreja e Mosteiro constituem o maior edifício eclesiástico da cidade do Porto, construído nos séculos XVII e XVIII pelos monges da antiga Congregação Beneditina Portuguesa.

As visitas passam a decorrer duas vezes por dia, às 10h30 e às 12h30, de segunda a sábado.

O preço por pessoa é de cinco euros, sendo que crianças até aos 10 anos não pagam, desde que acompanhadas por adultos.

Imagens da programação + caderno:

https://www.dropbox.com/sh/on0fpdhollm2d51/AABl296vMLaESbpOFyZW523Ya?dl=0

Não perca nada

Últimas novidades no Porto

Estão de regresso as refeições ao ar livre com vista para o rio Douro no Vinum

A partir da próxima segunda-feira, 25 de maio, será possível desfrutar da espaçosa sala do restaurante, mas também de refeições servidas no generoso terraço com vista para as margens das cidades do Porto e de Vila Nova de Gaia. Durante a próxima semana, todos os visitantes serão recebidos com um Porto Tónico e um aperitivo de oferta.

Maiambiente avança com retoma dos serviços de forma faseada

De forma a dar resposta à retoma progressiva à normalidade, a Maiambiente preparou um Plano de Desconfinamento dos serviços de recolha de resíduos e limpeza pública alinhado com as orientações emanadas pela Direção-Geral da Saúde e pela Câmara Municipal da Maia, no âmbito da prevenção e controlo de infeção por COVID-19.

Alameda Shop & Spot agenda reabertura e regresso à atividade

Na sequência da entrada em vigor do Decreto-Lei 20/2020, de 1 de maio, e em cumprimento das novas medidas decretadas pelo Governo e Direção Geral de Saúde (DGS), o Alameda Shop & Spot ajustou as suas operações em consonância com o gradual levantamento das regras do confinamento.

mood_bad
  • Ainda não há comentários.
  • chat
    Adicione um Comentário