6 meses atrás

O centro histórico de Gaia e os próximos planos de reabilitação

Predibisa promove edifícios alvo de reabilitação no centro histórico de Gaia. Da autoria do gabinete Morais Soares Arquitetos, reabilitação e ampliação dos imóveis preservam a traça original.


O edifício Cândido dos Reis I, pronto a habitar, e o edifício Cândido dos Reis II, atualmente em fase de reabilitação, estão sercomercializados pela Predibisa, consultora imobiliária especializada no norte do país.

Integrados na Cidade do Vinho, os edifícios estão localizados no centro histórico de Vila Nova de Gaia, são contíguos às Caves do Vinho do Porto e próximos da frente histórica do rio Douro.

Os projetos destinam-se ao mercado de habitação e integram 11 apartamentos de tipologias T1 a T3 Duplex. Caracterizam-se por um enquadramento numa zona de crescimento e consolidação residencial e são representativos da dinâmica crescente neste eixo histórico.
Para Joana Lima, responsável Predibisa para a área da Reabilitação: “É gratificante para a Predibisa poder contribuir para a renovação da zona mais nobre da cidade de Gaia. Os projetos Cândido dos Reis II e II  refletem o forte dinamismo do mercado da reabilitação urbana, já não só centrado no Porto, mas alargado a toda a Área metropolitana, comparticular incidência nos edifícios convertidos em apartamentos, a maioria vendida em fase inicial de reabilitação. Dada a boa relação qualidade/preço, numa zona de grande centralidade e riqueza histórica e uma localização muito atrativa para obter rentabilidade, devido à procura turística na zona, não temos dúvidas que estes dois imóveis serão umsucesso de vendas”, refere.

Implementados na rua de Cândido dos Reis, próximos de diversos equipamentos de cultura e lazer, de ensino público e privado e a pouca distância de estações de caminho-de-ferro e de metropolitano, ambos os edifícios são compostos por apartamentos de tipologias T1, T2, T2 Duplex e T3 Duplex.

O Edifício I é composto por quatro pisos e quatro frações, com áreas entre 69 m2 e os 106 m2 e preços que oscilam entre 185 mil e 298 mil euros. Por sua vez, Edifício II contempla sete frações, distribuídas por seis pisos, com áreas entre os 73 m2 e os 115 m2.

Apresentam preços entre os 200 mil e os 335 mil euros. Ambos os projetos contemplam acesso a um jardim comum.

Com assinatura do gabinete Morais Soares Arquitetos, toda a intervenção e ampliação dos edifícios assentou na preservação das suas caraterísticas, mantendo o mais possível a traça original dos imóveis. No que diz respeito aos acabamentos nos apartamentos e atendendo aos padrões de conforto e exigências delineados, destacam-se o restauro de todas as carpintarias esmaltadas, portadas, rodapés e molduras, recuperação de tetos estucados, escadaria e entrada em mosaico.

Deixe o seu comentário

Registe-se para comentar!

Precisa de estar registado para poder fazer comentários. Faça login ou registe-se gratuitamente, no webook® Porto. Se preferir, pode usar a sua rede social para fazer o login.

Anúncio