1 ano atrás

Serralves apresenta a maior retrospetiva de sempre da obra de Álvaro Lapa

A exposição “Álvaro Lapa: No tempo todo” é a mais abrangente retrospetiva da obra deste artista (Évora, 1939 - Porto, 2006) alguma vez realizada.


Artista autodidata e escritor, a sua formação académica concretiza-se por via da filosofia: é na qualidade de professor de Estética na Faculdade de Belas Artes do Porto que a partir de 1976 e durante mais de duas décadas vai deixar uma marca indelével em gerações consecutivas de artistas.

A exposição em Serralves junta obras de importantes museus e de coleções institucionais e privadas, incluindo coleções pertencentes a artistas, arquitetos e escritores que definiram, também eles, a paisagem artística e intelectual em Portugal na segunda metade do século XX.

Pela primeira vez estarão reunidas mais de 290 obras de vários períodos da carreira de Álvaro Lapa, abrangendo pintura, desenho e os raros objetos que criou, numa exposição que evidencia o extraordinário contributo do artista para a arte contemporânea.


Álvaro Lapa_Caderno de Han Shan - O Inovador foto Filipe Braga © Serralves

A obra de Álvaro Lapa


Álvaro Lapa é uma das figuras mais enigmáticas da arte portuguesa do século XX, com um corpo de trabalho tão relevante e visualmente atrativo quanto elusivo. Ao longo de quatro décadas, Lapa aproximou tradições díspares da pintura portuguesa através de uma exploração sustentada do território da pintura enquanto texto.

A obra de Álvaro Lapa estrutura-se, em grande medida, em torno dos géneros da paisagem e do retrato, e frequentemente nos espaços entre eles. O léxico visual de Lapa consiste em séries narrativas que incluem a palavra escrita, fragmentos de linguagem e trechos de conversas, bem como elementos pictóricos e autorretratos abstratizantes. Os seus “Campésticos” — um neologismo inventado pelo artista que combina as palavras ‘campo’ e ‘doméstico’ — aliam o espaço doméstico à horizontalidade da paisagem.

O trabalho de Lapa é também marcado por uma intensa e prolongada relação com a literatura, refletida na sua série de pinturas intitulada “Cadernos”, dedicada a figuras literárias como Homero e Rimbaud.

A coincidir com a exposição de Álvaro Lapa, Serralves apresenta um ciclo de artes performativas, cinema e pensamento, estruturado em propostas de diversas disciplinas artísticas, a maioria inéditas, que mostram a influência da obra do artista, do ponto de vista estético e concetual, junto de pensadores, investigadores e artistas ativos no teatro, performance e artes visuais.

O Ciclo propõe contribuir para uma reflexão aprofundada da associação de Álvaro Lapa à literatura, ao teatro, ao cinema e às artes visuais através de textos, peças e filmes de outros autores que se relacionaram com o mesmo contexto histórico, político e social com que a obra de Lapa se confronta e dialoga.

O programa completo do ciclo pode ser consultado aqui.

A exposição “Álvaro Lapa: No tempo todo” é organizada pela Fundação de Serralves – Museu de Arte Contemporânea e comissariada pelo curador convidado Miguel von Hafe Pérez.

A inauguração será a 8 de fevereiro às 22h.


Sem título foto Filipe Braga © Serralves
Deixe o seu comentário

Registe-se para comentar!

Precisa de estar registado para poder fazer comentários. Faça login ou registe-se gratuitamente, no webook® Porto. Se preferir, pode usar a sua rede social para fazer o login.

Anúncio